top of page

Não julgueis para que sejais julgados



Todo juízo proferido é uma auto sentença. Como humanos, temos o direito de achar o que quisermos. Mas achar é diferente de afirmar. Quando você julga alguém, profere sobre ele uma energia maldosa, e na verdade, tal emanação, está criando é a sua realidade. Falar mal do outro ou definir algo negativo a seu respeito não vai mudar o destino dele, mas afeta o seu. Porque suas palavras, envoltas por sua energia, ou mesmo seus pensamentos emocionalmente ativados, são decretos sobre si próprio.


Além disso, muito dos julgamentos e olhar crítico ao próximo é projeção de recalques inconscientes. Há muita gente que critica porque gostaria de estar no lugar, mas não o faz, então, o comportamento alheio incomoda. Há quem julgue por inveja também ou pelo simples mau hábito de falar do que não lhe compete.


Seja qual for o caso, observe isso em você e corrija. Do outro, nada sabemos. Só podemos saber de nós mesmos, e isso basta. Quanto mais você puser sua energia em si mesmo e nas questões de sua vida, menos sobrará para projetar aos outros.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page